domingo, 5 de outubro de 2008

RITMO DO DESMATAMENTO DIVERGE DO GOVERNO

Feed do Metal Ômega
Assine o nosso Feed ou receba os artigos por email
categories :
technorati: | 0 comentários »

Ritmo do desmatamento opõe Ministério do Meio Ambiente e Incra

Desmatamento dobra na Amazônia. Pará e Mato Grosso são os estados que mais destroem a floresta.
Fonte: http://g1.globo.com/bomdiabrasil

DesmatamentoPreocupação e números assustadores – um outro tipo de crime que avança: o desmatamento da Floresta Amazônica. Os números divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas (Inpe) mostram um ritmo acelerado. O desmatamento avança na Amazônia.

Os vilões são os mesmos que esbarram em um velho problema. A nossa lei ambiental é dura mas não há fiscais suficientes. Pará e Mato Grosso são os estados que mais destroem a floresta e concentram quase 90% da área devastada. Assentamentos organizados pelo governo federal lideram a lista de destruidores. O Incra diz que são dados antigos, mas o Ibama sustenta que são recentes.

Só em agosto, a Floresta Amazônica perdeu 756 quilômetros quadrados. A área equivale à metade do município de São Paulo. É mais que o dobro do mês anterior. Em relação a agosto do ano passado, o aumento foi de 228%. A destruição foi maior nos estados do Pará e Mato Grosso.

O Ministério do Meio Ambiente decidiu divulgou a lista dos cem maiores desmatadores do Brasil. Nos últimos quatro anos, eles acabaram com 520 mil hectares. No topo da lista está um órgão do governo: o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Os seis maiores desmatadores são assentamentos do Incra, que destruíram 220 mil hectares de floresta, o equivalente a 200 mil campos de futebol.

“É muito grave que exista esse desmatamento do Incra em terras indígenas e em áreas sob nossa responsabilidade, como são os parques nacionais e as reservas extrativistas”, afirmou o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc.

A lista também inclui empresas agropecuárias e fazendeiros que desmataram um total de 293 mil hectares desde 2005. Só o Incra recebeu multas que, somadas, passam de R$ 250 milhões. O presidente do instituto, Rolf Hackbart, questiona a lista feita pelo Ministério do Meio Ambiente e diz que já recorreu.

“No nosso entendimento, o levantamento foi mal feito tecnicamente. Primeiro, são dados antigos. Esses assentamentos foram criados em 1997. Eu estranho que grandes proprietários que desmatam muito mais não estão nessa lista”, afirma o presidente do Incra, Rolf Hackbart.





0 comentários:

Postar um comentário


Receba atualização do Metal Ômega por e-mail assinando o Feed ou pelo endereço:
http://feeds2.feedburner.com/Metalomega
Se gostou do artigo comente, se identifique, e deixe teu site/blog caso tenha.
Só faça comentário se tiver ligado com o assunto. Obrigado :-)

COMUNIDADE NO ORKUT:
http://www.orkut.com.br/Main#CommTopics.aspx?cmm=73727597

Formulário de Contato

Contato

Seu Nome :
E-mail :
Assunto :
Mensagem :
Image (case-sensitive):